02/06/2016

Estudo aponta crescimento de 1,1% para o setor de Call Center

A Frost & Sullivan anunciou uma queda de 6,5% no faturamento do setor de call center latino-americano, no último ano. Se, em 2014, as receitas somaram US$ 266 milhões, com a queda registrada em 2015, o setor faturou US$ 248,5 milhões. Contudo, o cenário está mudando e as perspectivas são favoráveis. O próprio estudo da Frost & Sullivan já previa uma recuperação dentro de cinco anos, com a estimativa de faturamento de US$ 339,9 milhões para 2020. Agora, outra pesquisa, dessa vez realizada E-Consulting Corp, divulgou uma previsão de crescimento do mercado brasileiro de 1,1% para 2016, com a movimentação de R$ 46,1 bilhões.

 

Setor de call center está se recuperando da crise
A pesquisa realizada pela E-Consulting Corp analisou 613 das maiores empresas do país de segmentos variados e 50 operadores de contact center. Além do crescimento de 1,1% do setor de call center, foi estimada uma alta de 7,81% nas operações terceirizadas, resultando em um faturamento de R$ 16,71 bilhões. De acordo com a análise feita pelo portal Baguete em cima da pesquisa, é a terceira vez consecutiva que a terceirização apresenta um crescimento maior do que o das operações internas, que deve atingir R$ 29,39 bilhões, uma queda de 2,36% para 2015. Segundo a empresa, trata-se de um reflexo da crise econômica e a falta de perspectiva para o setor. Contudo, como tratamos anteriormente, é importante ter um olhar diferenciado principalmente num momento de crise.
Apesar do forte impacto econômico sofrido pelo setor de call center em 2015, a estimativa de crescimento é um forte indício de que o mercado está novamente encontrando um alinhamento. Embora para 2016 ainda se presuma uma baixa nos investimentos, existem novas opções para alcançar bons resultados. Para o CEO da E-Consulting, Daniel Domeneghetti, entre os caminhos oferecidos para as empresas, uma das melhores apostas está nos investimentos em multicanalidade e segmentação, com foco no cliente final. A outra opção seria o retorno a um modelo padrão, concentrando-se apenas em telefonia e fluxo de caixa. Porém, isso garante apenas uma sobrevida de curto prazo.

 

Motivos que irão garantir o crescimento do setor de call center
Já a pesquisa da Frost & Sullivan traz dados relevantes sobre os motivos que farão o setor de call center alavancar o faturamento nos próximos anos. A previsão se sustenta no aumento da necessidade da integração dos canais de contato das empresas, como, por exemplo, os dispositivos móveis, chats on-line, entre outros. A dica é ficar atento ao conceito de omnichannel. Por isso, será fundamental uma atualização de tecnologia e sistemas dentro do call center. Como afirmou Maiara Munhoz, analista da Frost & Sullivan, será o momento das empresas se conscientizarem da importância de determinadas aplicações, como as que envolvem análise e monitoramento.

 

Do: Teclan
Todos direitos reservados aos responsáveis do site citado.
Disponível em: http://www.teclan.com.br/estudo-aponta-crescimento-de-11-para-o-setor-de-call-center/ | Acesso em: 10/06/2016 às 14h57.

Notícias Recentes

receba as novidades